Podcast #3 Donos de estabelecimentos e músicos, solicitam a liberação para o retorno dos eventos

Nesta pandemia de coronavírus, muito do que costumávamos fazer em nosso dia a dia, foi deliberadamente afastado, e deixou de ser algo rotineiro, como em fim de semanas, juntar os amigos e ir para shows e eventos musicais, a pandemia pegou um mundo em meio ao caos e transformou em mais uma batalha diária de lutas e sobrevivência, assim vivem os músicos e os donos de casas de shows em Santa Catarina.

A Abrape (Associação Brasileira dos Promotores de Eventos) estima que cerca de 580 mil profissionais do setor podem ficar desempregados nos próximos meses.

Com a portaria nº 257 de 21/04/2020, especificamente o Art.17, no qual fica probida a realização nestes estabelecimentos de eventos públicos tipo shows, apresentações e similares,que possam gerar aglomeração de pessoas, até posterior liberação pelo Governo Estadual, foi o estopim que causou um perca gigantesca dos profissionais do setor, empresários, músicos e funcionários, praticamente estão sem nenhuma renda e vivem exclusivamente disto.

A palavra que mais ouvimos ultimamente é ” Reinventar “, mas claro, tudo conforme segue a lista da OMS, no entanto, vários setores foram atingidos pela pandemia e nesta reta final de abril, voltaram a funcionar alguns estabelecimentos e claro, o comércio em geral, mesmo com capacidade reduzida e com todas as precauções de higiene.

As lives em serviços de streaming foi que o músicos decidiram fazer, com grande estrutura e apoio de empresas e também de doações, transformaram a sala de casa, um camarote especial de um show convencional, nada fora do normal.

Shows internacionais como Kiss, Metallica e o grande festival Lollapalooza foram adiados e remarcados para o fim de 2020.

Mas e os músicos que não tem um grande estrutura por trás e vivem de shows exaustivos semanais para sobreviver num ramo musical tão distante e competitivo ?

Mas o que fazemos com quem tem que sobreviver e trabalhar exclusivamente de shows e eventos ? 

Foi o que o Sandro Fortes pensou e decidiu reunir em todo estado catarinense, um movimento que promete mostrar a força da categoria musical, aquém do Brasil também, a ideia claro, é tentar mobilizar o governador do estado, Carlos Moisés a liberar os estabelecimentos de casas de shows.

 

“Músicos estão no momento desempregados, eles precisam comer, eles tem família também, tudo gera um custo e neste momento, fomos a primeira categoria á parar e talvez sejamos a última a ser liberada”

 

 

Sandro Fortes, presidente da União das Casas de Shows e Artistas de Santa Catarina, em participação ao vivo no programa Show da Manhã, nos estúdios da Rádio Fraiburgo.

 

Texto/Foto por Alan Moreira/ Arquivo Rádio Fraiburgo

Clique no player abaixo e ouça nosso podcast:

 

 

 

Uma produção do departamento de jornalismo da Rádio Fraiburgo
Repórteres: Alan Moreira/ Genauro Stefanski/ Rodrigo Mattos/ Flávio Furtado

MAIS NOTÍCIAS
COMENTÁRIOS
Carregando...
×