Santa Catarina evolui no índice nacional de capacidade de pagamento

Santa Catarina melhorou a Capacidade de Pagamento (Capag), indicador da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) para avaliar a situação fiscal dos estados e municípios. Agora, houve um avanço para a nota B na classificação. Antes, o Governo do Estado de Santa Catarina não tinha capacidade de contrair financiamentos ou empréstimos.

“Quando assumimos o Governo, Santa Catarina estava com nota C e esse é um dos indicadores essenciais para ter acesso ao aval da União. Trabalhamos nestes dois anos para melhorar os indicadores, na receita e despesa, canalizando recursos para investimentos e melhorar nossos índices fiscais”, disse o governador Carlos Moisés da Silva.

Na categoria Liquidez, que relaciona as obrigações financeiras e a disponibilidade de caixa, Santa Catarina obteve avaliação A. Já nos indicadores Poupança Corrente, cujas referências são a despesa corrente e a receita corrente ajustada, e Endividamento, que verifica a proporção entre dívida consolidada e receita corrente líquida, as notas foram B.

“A STN avalia o triênio e, desde que assumimos a Fazenda, estamos trabalhando no progresso dos números e da gestão fiscal. O resultado é um reconhecimento importante para o Estado, que tem mantido o equilíbrio fiscal e adotado medidas para o saneamento financeiro”, esclarece o secretário de Estado da Fazenda (SEF/SC), Paulo Eli.

Desde 2015, Santa Catarina não tinha nota B na Capag. Segundo o boletim, na época, a queda na arrecadação, a elevação no serviço da dívida e o aumento na despesa com pessoal foram os responsáveis pela piora da situação financeira.

Assessoria de Comunicação da Secretaria da Fazenda

MAIS NOTÍCIAS
COMENTÁRIOS
Carregando...
×