Processo de impeachment avança na Assembleia e a próxima fase pode afastar governador e vice

Os deputados estaduais de Santa Catarina votaram pelo prosseguimento do processo de impeachment contra o governador do estado, Carlos Moisés da Silva (PSL). A votação ocorreu em reunião extraordinária da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) na noite desta quinta-feira (17). Foram 33 votos a favor do prosseguimento, seis contra e uma abstenção. Apesar do resultado, o governador não foi afastado, pois ainda há outros passos no processo, como a comissão mista julgadora. A sessão ocorreu das 19h às 20h43. Mais cedo, em outra reunião extraordinária da Alesc, os deputados votaram pelo prosseguimento do processo de impeachment contra a vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido). A sessão relacionada a ela ocorreu das 15h às 19h. Foram 32 votos sim, 7 não e uma abstenção. Para o deputado Carlos Henrique de Lima o pedido de impeachment do governador e da vice representa um anseio da sociedade.

 

Sargento Lima como o parlamentar é conhecido explica o porquê de forma inédita acontece no Brasil o pedido de impeachment do governador e seu vice ao mesmo tempo.

 

Ao anunciar seu voto favorável à continuidade do processo de impeachment do governador e de sua vice por crime de responsabilidade, a deputada Marlene Fengler (PSD) ressaltou o momento histórico para Santa Catarina. Manifestou também sua crença de que a comissão que será formada por deputados e desembargadores terá total isenção e competência para julgar o processo e decidir pela responsabilização ou não de Carlos Moisés e Daniela Reinehr.

 

No terceiro mandado como deputada estadual Luciane Carminatti afirma que o momento é difícil e delicado. Carminatti explica que o motivo não é relacionado aos respiradores, como muitos pensam.

 

Com informações de Assessorias de Comunicação
Informações adicionais a imprensa:
Departamento de jornalismo da Rádio Fraiburgo
Telefone 49 3246-2507
Email: [email protected]

MAIS NOTÍCIAS
COMENTÁRIOS
Carregando...
×