--:--
--:--
  • cover
    Rádio Fraiburgo 95.1

BAIXAR APP's

Os investidores ESG e a postura crítica diante dos fatos

Observamos, nos últimos anos, um crescente interesse por investimentos sustentáveis, sob os aspectos ambientais, sociais e de governança, alinhados com a tão mencionada sigla ESG. Investidores e fundos estão cada vez mais conscientes de que considerar critérios ESG é fundamental para a construção de um portfólio sólido e com potencial de valorização a longo prazo. Pesquisas realizadas por consultorias renomadas têm comprovado essa tendência e fornecido insights sobre o perfil desses investidores.

Existe, neste perfil de investidores, um relevante componente ético, mas também é fato que essa relação com as empresas que adotam políticas e ações ESG considera os benefícios financeiros que podem proporcionar, tanto para pessoas físicas, que diretamente fazem suas escolhas, quanto por meio dos fundos de investimentos verdes.

De acordo com a consultoria Ernst & Young, a partir do Global Reporting and Institutional Investor Survey, divulgado em dezembro do ano passado, 78% dos investidores entrevistados disseram que as empresas devem fazer investimentos que abordem questões ESG relevantes para seus negócios, mesmo que isso reduza os lucros no curto prazo e 80% dos pesquisados afirmaram que muitas empresas não articulam adequadamente suas justificativa para investimentos de longo prazo em sustentabilidade, o que dificultaria suas avaliações sobre os mesmos. Além disso, a PwC, em sua Pesquisa Global com Investidores 2021, apontou que 79% dos respondentes consideram os riscos e as oportunidades ESG um fator importante na decisão de investimento.

Empresas com fortes políticas e ações envolvendo sustentabilidade, por todos os cuidados que adotam em suas práticas, tendem a apresentar menor oscilações nos preços de suas ações, reduzindo riscos aos investidores. Além disso, têm maior probabilidade de atrair investimentos de longo prazo e de fundos de investimento que levam em consideração critérios ESG – enfrentando menos percalços, devido a sua estabilidade operacional e financeira, recursos em caixa e continuidade em seus projetos.

No contexto do Brasil, é válido mencionar a valorização das empresas brasileiras listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 acima da média da bolsa brasileira como um todo. Levantamento realizado pelo Nubank, por exemplo, mostra que entre 2005, ano de lançamento do ISE, e 2021, o ISE teve valorização de 315% ante média de 273% do Ibovespa.

Ao adotar práticas ESG, essas organizações não apenas atrairão investidores e fundos de investimento comprometidos com valores sustentáveis, mas também fortalecerão sua performance operacional, posição financeira e a confiança do mercado. Porém, é necessário ter ciência de que estarão sob a lupa de investidores com perfil cada vez mais atento e exigente nas esferas ambiental, social e de governança.

Nessa linha, é crucial analisar temas como o greenwashing, por exemplo, que resulta no efeito reverso ao de uma empresa realmente ESG, mina a confiança dos investidores e compromete a integridade do mercado de investimentos sustentáveis. Investidores e fundos devem estar atentos a sinais e buscar empresas que demonstrem compromisso genuíno com a sustentabilidade. Isso envolve analisar não apenas as declarações de intenção, mas as práticas e resultados concretos das empresas.

Felizmente, existem iniciativas e ferramentas para ajudar os investidores a avaliar a credibilidade das empresas em relação ao ESG como os Relatos Integrados, que devem ser emitidos conforme normas da CVM e que são auditados, e ratings ESG de empresas de primeira linha.  É fundamental que investidores tenham uma postura crítica sobre alegadas ações de sustentabilidade.

Neste novo cenário de investimentos, a transparência e a responsabilidade são elementos-chave para atrair e manter investidores comprometidos com a sustentabilidade. À medida que mais empresas e investidores se engajam em práticas genuínas de ESG, o mercado financeiro se fortalece, promovendo um desenvolvimento econômico mais equilibrado e uma sociedade mais consciente.

Últimas Notícias