--:--
--:--
  • cover
    Rádio Fraiburgo 95.1

BAIXAR APP's

Judiciário engajado em projeto para identificar fatores ligados à violência na Serra

O Poder Judiciário catarinense, representado pelo magistrado Alexandre Takaschima, juiz diretor do Foro da comarca de Lages, participou de solenidade de apresentação do Protótipo Alpha Ordem Pública 5.0. O projeto surge com o objetivo de identificar e monitorar os fatores associados à violência letal e doméstica, articulada com o desenvolvimento sustentável, em municípios catarinenses.

Para o juiz Takaschima, a iniciativa da PM vem ao encontro daquilo que já é feito e planejado na comarca em relação ao enfrentamento das violências. Além do trabalho com grupos reflexivos e a realização de um seminário para discutir e fortalecer ações, o Polo de Justiça Restaurativa juntamente com o Coletivo de Prevenção e Enfrentamento das Violências Doméstica e de Gênero de Lages trabalham na proposta da criação de um Observatório da Violência Doméstica.

“Ter a possibilidade de cruzar e compilar os dados será essencial para elaboração de políticas públicas entre outras atividades. O projeto Alpha terá muito a contribuir com o trabalho da rede”, conclui o magistrado. O evento contou com a presença de autoridades da área de segurança, representantes dos Municípios onde o projeto será implantado, Ministério Público, empresários e sociedade civil.

A iniciativa da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), em parceria com a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC), foi lançada oficialmente no último dia 25 de março deste ano, na Associação Empresarial de Lages.

Por meio de indicadores estabelecidos a partir da econometria, que é o estudo e aplicação de métodos quantitativos nas áreas da saúde, desenvolvimento social, educação, desenvolvimento econômico e segurança, o Protótipo Alpha visa aprimorar as políticas públicas, tornando-as ainda mais eficientes e direcionadas para as necessidades específicas de cada região.

O piloto ocorrerá nos municípios de Bom Jardim da Serra, Curitibanos, Lages, Urubici e São Joaquim e contará com a participação de toda sociedade. “Não há precedentes no Brasil relacionado ao modelo que iremos aplicar. Utilizaremos a metodologia baseada na educação 5.0 da indústria para cumprir a missão de preservar a ordem pública e elevar ainda mais os níveis de excelência atingidos até hoje”, diz o comandante-geral da PMSC, coronel Aurélio José Pelozato da Rosa, ao explicar que a ordem pública está baseada nos pilares da tranquilidade pública, saúde, salubridade e segurança pública.

Últimas Notícias