--:--
--:--
  • cover
    Rádio Fraiburgo 95.1

BAIXAR APP's

Campanha Maio Laranja Mobile
Campanha Maio Laranja Mobile
Campanha Maio Laranja Mobile

Irani tem mais de 70% da produção de papel e papelão ondulado oriundos da reciclagem

Uma das principais indústrias de papel e embalagens sustentáveis, a Irani tem mais de 70% da produção nas unidades fabris de Santa Luzia, em Minas Gerais, e de Campina da Alegria, em Vargem Bonita, em Santa Catarina, oriunda da reciclagem de aparas. Todo esse material chega às unidades graças ao trabalho de grandes aparistas que compram o materiais recolhidos em supermercados, lojas, shopping centers e outros estabelecimentos por catadores que integram cooperativas. Essa ação faz parte do que a Irani preza e desenvolve para contribuir com o meio ambiente, a sustentabilidade e fortalecer também a economia circular. Com uma produção integrada, ativos florestais próprios e energia autogerada, a companhia também se tornou uma referência no setor por seu compromisso constante com o desenvolvimento social e ambiental.

 

Os papéis de diversas linhas têm excelente estrutura e alta resistência física, o que possibilita a sua conversão em embalagens para transporte seguro e são 100% reciclados e recicláveis. “O papel de fibra longa de pinus, produzido pela Irani, pode ser reciclado aproximadamente até sete vezes. São papéis kraft e caixas de papelão ondulado, que voltam para o processo de produção”, destaca o gerente de Saúde, Segurança, Qualidade e Sustentabilidade, Leandro Farina.

 

Em meio as aparas que chegam na companhia existem outros materiais como plástico e resíduos que não são aproveitados no processo produtivo do papel. Por isso, a Irani conta, desde 2011, com a primeira planta de reciclagem de plástico operando dentro de uma indústria de papel na unidade de Campina da Alegria, no Meio-Oeste de SC.

 

Os plásticos são retirados em meio às aparas de papel e papelão. Após a separação, os blocos de plástico misto são comercializados e podem ser aproveitados na fabricação de paletes, bancos, cruzetas de postes, mourões de cerca, telhas e solas de sapato e, assim, deixam de ser transportados para aterros, contribuindo com a meta dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS), alinhados à Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), da qual a Irani é signatária e apoiadora desde 2020. Entre eles, de zerar o envio de resíduos não perigosos para aterros. No ano passado, apenas 7,7% de todos os resíduos gerados nas unidades da companhia em Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo foram transportados para os aterros de suas regiões, ante 9,45% em 2021. Assim, 6,7 mil toneladas deixaram de ser enviadas para aterros.

 

Com a planta de reciclagem, o plástico transformou-se em mais uma opção de negócios para a Irani. Em 2022, por exemplo, foram mais de 1,3 mil toneladas de papel e plástico recicladas, uma média de 108 toneladas/mês, fortalecendo a economia circular em torno das unidades da empresa, além de ser uma ação com foco na sustentabilidade e no meio ambiente.

 

Sobre a Irani

 

Fundada em 1941, a Irani Papel e Embalagem é hoje uma das líderes do setor de embalagens sustentáveis no Brasil. Controlada desde 1994 pelo Grupo Habitasul, tradicional grupo empresarial da região Sul do país, produz papéis para embalagens, chapas e caixas de papelão ondulado, além de resinas naturais de pinus, breu e terebintina, assegurando o fornecimento de produtos de matéria-prima renovável com alta qualidade. Alinhada às boas práticas da economia circular, tem produção integrada às florestas próprias e utiliza energia autogerada. Conta com unidades produtivas localizadas em Vargem Bonita (SC), Santa Luzia (MG), Indaiatuba (SP) e Balneário Pinhal (RS), além de responder pela gestão de florestas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Com escritórios em Porto Alegre (RS) e Joaçaba (SC), tem em seus quadros mais de 2.300 colaboradores.

 

Últimas Notícias