BRF avança em pet food, proteínas alternativas e pratos prontos no primeiro ano da visão 2030

Companhia anuncia as conquistas e avanços da Visão 2030, reafirmando seu compromisso com a ambição apresentada ao mercado no ano passado.

São Paulo, 08 de dezembro de 2021 – Evolução nos segmentos de pet food, proteínas alternativas, pratos prontos e ampliação da presença de seus produtos em múltiplas plataformas de compra para oferecer a melhor experiência para clientes e consumidores foram alguns dos avanços anunciados hoje pela BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, no primeiro ano da Visão 2030 – estratégia de crescimento que levará a empresa a uma receita anual aproximada superior a R$ 100 bilhões até 2030.

“Aproveitamos oportunidades de investimento de forma ágil, gerando avanços em avenidas de crescimento extremamente relevantes da Visão 2030. Com isso, acreditamos em nossa ambição de longo prazo anunciada em 2020, reforçando nosso comprometimento com o plano para os próximos anos”, declara Lorival Luz, CEO Global da BRF.

No Brasil, a receita líquida somou aproximadamente R$ 24 bilhões nos últimos doze meses, um crescimento de cerca de 22%. Os produtos de valor agregado foram um dos destaques, representando 84% do portfólio, com crescimento de preferência das marcas Sadia, Perdigão, Qualy e Deline. Também houve importantes conquistas em omnichannel, com a entrada na plataforma B2B da Ambev, o BEES, no marketplace da Magazine Luiza e a criação de uma plataforma de vendas B2B via Whatsapp.

“Nossas marcas continuam fortes e ganhando cada vez mais espaço. Demos passos importantes para oferecer múltiplas plataformas de compra com uma experiência prática. Também alcançamos cerca de 300 mil clientes ativos, antecipando em dois anos a meta prevista para 2023”, explica Sidney Manzaro, vice-presidente de Mercado Brasil da Companhia.

Neste primeiro ano de Visão 2030, foram realizados investimentos nas unidades produtivas no Brasil, que já resultaram em um aumento de 30% na produção de itens de alto valor agregado, alta de 20% em pratos prontos, além de 25% em suínos. Em inovação de produtos, a BRF ampliou o portfólio de proteínas alternativas, chegando a 10 produtos em sua linha plant-based. Um dos destaques foi o Veg Frango 100% Vegetal, da linha Sadia Veg&Tal, o primeiro frango plant-based carbono neutro do Brasil.

Outra avenida de crescimento importante é a de pratos prontos, que em 2021, já levou mais de 20 novos itens para as gôndolas. “Procuramos nos antecipar ao que os consumidores de diferentes perfis buscam, entregando produtos práticos e deliciosos. Hoje, aproximadamente 7% da nossa receita é proveniente da inovação, feita a partir de um ecossistema aberto onde nossa equipe conecta startups e novas tecnologias que nos permitem surpreender os consumidores”, afirma Marcel Sacco, vice-presidente de Novos Negócios da BRF.

Em pet food, a BRF tornou-se um dos três maiores players do mercado brasileiro, por meio das aquisições do Grupo Hercosul e da Mogiana, aumentando em 15 vezes sua capacidade produtiva. No segmento de naturais, o que mais cresce entre as rações, a Companhia lidera com as marcas Guabi Natural e Biofresh. A empresa segue com o plano de integração, entregando com excelência a harmonização do portfólio entre as marcas, materializando de sinergias operacionais e disponibilizando os produtos em diversos canais de venda para se aproximar ainda mais do consumidor.

No Mercado Internacional, a Companhia evoluiu na estratégia de aumentar a presença nos grandes centros de consumo com investimentos nas unidades produtivas de Damman, na Arábia Saudita, e na planta de Bandirma, na Turquia, seguindo como líder no mercado halal. “Foram 45 lançamentos em 2021 e mais de 20% da receita internacional é de produtos de alto valor agregado, o que reforça a importância de ter um portfólio robusto e marcas locais fortes”, complementa Patricio Rohner, vice-presidente de Mercado Internacional da BRF.

A agenda ESG evoluiu com ações que permearam toda a Companhia. Na frente ambiental, a BRF anunciou seu compromisso de se tornar Net Zero até 2040, dando passos concretos nesta direção por meio de parcerias com AES Brasil e a Pontoon, para construção de um parque eólico e outro solar que vão gerar energia limpa para as operações no Brasil e economias estimadas de aproximadamente R$ 1,7 bilhão em 15 anos. Neste ano, foi a única empresa brasileira do setor de alimentos a integrar o prestigiado Índice de Sustentabilidade da B3 pelo terceiro ano consecutivo. Por meio do Instituto BRF, destinou mais de R$ 100 milhões em doações no combate à Covid-19 e lançou o programa Ecco Comunidades, conectando-se ao ecossistema de inovação e startups, para encontrar soluções para o desperdício de alimentos.

“Estamos no caminho certo, com uma gestão de negócios consistente, disciplina financeira e resiliência, sempre alinhados a nossa agenda ESG. Temos um time engajado, focado em resultados e comprometido com a Visão 2030. Sabemos que, juntos, vamos fazer a BRF cada vez maior e melhor”, conclui Lorival.

 

Créditos: Assessoria de Imprensa

 

 

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email
Share on twitter
Share on whatsapp

Últimas Notícias

×