BAIXAR APP's

Advogados pedem que mulher acusada do duplo homicídio em Treze Tílias seja libertada

A Justiça de Joaçaba deverá analisar nas próximas horas um pedido de revogação de prisão preventiva da mulher presa suspeita de envolvimento no duplo homicídio ocorrido em Treze Tílias. A prisão foi realizada pela Polícia Civil durante o domingo, dia (7), em Água Doce. O casal, ele de 53 anos e ela com 35 anos, são apontados pela investigação como terem planejado e executado o crime que levou a morte de Reginaldo Tonet e Marisa Mergener.

Conforme as investigações, o crime teria sido motivado por questões de herança envolvendo o homem que foi vítima dos disparos e a irmã dele. Na tarde de ontem, dia 8, os dois presos foram ouvidos em audiência de custódia. Os dois permanecem na cadeia e a Polícia Civil deve concluir o inquérito para posterior denúncia do Ministério Público. Os advogados de defesa da mulher que foi presa alegam que ela não teria relação com o crime, possui trabalho lícito (é empresária) e residência fixa.

Além disso, não teria nos autos qualquer fato que pudesse lhe incriminar e prestou todas as informações necessárias durante o andamento do inquérito.
O caso agora ficará sobre demanda da Justiça de Joaçaba que irá julgar o pedido de revogação da prisão para que ela possa responder o processo em liberdade.
Segundo o Delegado Gilmar Bonamigo, a investigação apurou que o cunhado das vítimas esteve no local crime na noite dos fatos e a irmã, a Polícia Civil acredita que ela planejou o crime.
Bonamigo lembra que se ela não participou, certamente é uma mentora para que o duplo homicídio fosse concretizado na madrugada do dia 1º de janeiro desse ano, por volta das 2h.

Por: AtualFM.

Últimas Notícias